Mesmo que...



"Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto nas vides; ainda que falhe o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que o rebanho seja exterminado da malhada e nos currais não haja gado; todavia eu me alegrarei no Senhor, exultarei no Deus da minha salvação" (Habacuque 3:17, 18).


Há muitos anos atrás um fazendeiro teve uma colheita de grãos muito boa, como raramente havia tido antes. Poucos dias antes de estar pronta para ser colhida, veio uma forte tempestade de vento e granizo. Toda a plantação foi destruída. Depois que a tempestade passou, o fazendeiro foi com seu pequeno filho até a varanda. O menino olhou para o que antes era um bonito campo de trigo e com lágrimas nos olhos virou-se para seu pai esperando ouvir palavras de desespero.

No lugar de queixas e murmurações, ouviu o pai entoar um hino de louvor a Deus cuja letra dizia mais ou menos: "Rocha eterna, quero estar sempre escondido e abrigado em Ti." Anos mais tarde, o menino, agora crescido, contava o episódio para todos dizendo: "Aquele foi o maior sermão que eu ouvi em toda a minha vida." O fazendeiro perdeu uma colheita de grãos, mas, quem sabe, tenha sido o fator decisivo na formação de seu filho. Foi naquele momento de dor que ele viu a fé de seu querido pai em prática.

Como seria bom se a nossa fé não dependesse das circunstâncias. Costumamos cantar e glorificar a Deus quando tudo está fluindo bem em nossa vida e deixamos apagar o fogo de nosso ardor quando as lutas e problemas nos assolam.

O impacto de uma vida de fé e louvor a Deus em horas de aflição produz muito mais efeito na vida de nossos parentes e amigos do que as mesmas atitudes testificadas em momentos de fartura e tranquilidade. E para nós, o gozo experimentado no coração jamais será esquecido.

O segredo de uma vida abundante e plena de felicidade consiste em confiar em Deus independente da situação que estejamos enfrentando. Quer o dia esteja cinzento e triste ou ensolarado e alegre, precisamos crer que o nosso Senhor está ali, ao nosso lado, e que tudo faz para que a nossa alegria seja completa. Se algum espinho nos fere em determinado instante, alegremo-nos porque pode ser um sinal de que um belo e perfumado jardim nos espera logo adiante.

Paulo Roberto Barbosa

Comentários