domingo, 29 de setembro de 2013

Como Perdoar



A razão principal para que haja tanta dificuldade em se perdoar é que muitas pessoas não sabem o que significa a palavra "perdão" ou se sabem, não estão dispostos ou preparados para perdoar verdadeiramente.

O perdão não é só pedir desculpas. Fazendo assim, você está admitindo o problema, mas não a sua responsabilidade.

O perdão não é condicional e não pode ser conquistado. Não se pode exigir mudanças na pessoa: "Talvez, se colocar sua vida em ordem, eu a perdoe". Não se pode estabelecer condições para o perdão.

O perdão não é um sentimento, pois haverá ocasiões em que você não sentirá que perdoou.
O perdão não é arquivar os erros. O perdão não é fingir que não houve nada de errado. É muito comum a pessoa continuar vivendo como se não houvesse problema algum. Se é assim que você está lidando com a situação, não se surpreenda se o problema voltar a persegui-lo.

O perdão não é indiferença. Se sua atitude é "e daí?", está ignorando o conflito que precisa ser solucionado. A indiferença é superficial.

O perdão não justifica o mal. Ter resolvido a ofensa pessoal através do perdão não significa justificar uma atitude errada.
O perdão não é só dizer: "Vamos esquecer tudo isto". Você não se esquece. Ao contrário, torna-se uma fonte de irritação e ressentimento. Esquecer não resulta em perdoar, mas na verdade o perdão resulta em esquecimento.

O perdão não é tolerância. Simplesmente tolerar o problema não resolve e não melhora o relacionamento.

O perdão não tem como objetivo ensinar uma lição ao ofensor.

O perdão não significa que não advirão consequências. Pode acontecer a perda de reputação, de dinheiro, de sono, danos emocionais e um sem-número de inferências.

O perdão não implica na mudança da pessoa perdoada. Quer mude, quer não, o mandamento de Deus é perdoar; não somos responsáveis pelos atos alheios.

Perdoar não é tolerar um ato mau ou prejudicial. Tolerar significa que a pessoa declara que na verdade o ato não foi errado ou mau. Quando perdoa, uma pessoa admite que o ato foi errado ou mau, mas escolhe perdoar apesar disso.

Então, o que é perdão?

Perdoar é um ato de altruísmo, é realizar algo agradável que a outra pessoa não merece, ajudando-a a ter o dom da gratidão.

Perdão é quando a justiça e misericórdia vêm juntas.
O perdão não desculpa ou minimiza o ferimento causado pela outra pessoa. Pelo contrário, declara: "Sim, você fez algo que me machucou. Você agiu mal". Mas então perdoar é agir com misericórdia e dizer: "Escolho não sustentar isso contra você. Eu o perdoo".


Perdão é uma demonstração de força e não de fraqueza. Mas homens que mulheres receiam que perdoar e pedir perdão seja uma demonstração de fraqueza pessoal, que os faz perder a imagem de masculinidade. Entretanto procurar restaurar um relacionamento através do perdão é o verdadeiro sinal de força de caráter.

Perdão é uma redução altruísta do desejo de se separar, buscar vingança ou se defender, bem como um desejo de se reconciliar quando puderem ser restabelecidas boas normas morais. Altruísmo é a consideração desinteressada pelo bem-estar da outra pessoa. O perdão é motivado por um coração tocado por empatia e humildade.

Perdão – Reconciliação – Restauração

No casamento, parceiros sempre ferirão um ao outro. Ferir é inevitável. O que distingue os bons matrimônios dos problemáticos é como os casais se reconciliam depois das feridas inevitáveis e se o fazem com eficácia.

O perdão constitui um passo fundamental na jornada rumo à reconciliação. Reconciliação significa reconstruir a confiança depois de uma violação de confiança. A confiança é reconstruída quando ambas as partes evidenciam um comportamento amoroso e confiável.

O que é que leva a pessoa a parar de se sentir magoada e estar pronta para agir com amor? Duas coisas: por um lado, a pessoa que infligiu o ferimento precisa sinalizar que está depondo as armas, amolecer o coração, mostrar-se vulnerável. Por outro lado, a que sofreu o ferimento tem de sinalizar que se distancia da vingança, abdicar do isolamento e da separação, e abrir o coração para o agressor.

Podemos com isto dizer que para se alcançar a restauração de um relacionamento, ambos os parceiros precisam tornar-se peritos tanto em confessar quanto em perdoar.
Pensamento: "A dureza do coração é muito pior do que a decepção, e é um poderoso destruidor de relacionamentos.


Autor Desconhecido

PS: Não espere o outro se arrepender para perdoar, pois alguns nunca vão se arrepender. O perdão é uma escolha que se faz para viver melhor. Liberte-se desse sentimento que não te traz nada de bom. Nem sempre perdoar significa conviver com a pessoa como se nada tivesse acontecido. Pode ser que nunca mais a vejamos. Mas perdoe, porque o perdão nos liberta da mágoa que corrói a nossa alma.

sábado, 14 de setembro de 2013

O navegador e o ouro



Um grande navegador passava pela costa de uma ilha que ele nunca visitara. Como aquela rota era caminho dos antigos piratas, resolveu ancorar sua embarcação a fim de explorar um pouco a ilha e, quem sabe, encontrar nela um tesouro escondido.

Ao desembarcar, ficou maravilhado com tanta beleza natural. Logo iniciou a busca de alguma pista que o levasse ao possível tesouro. Não demorou muito para perceber uma marcação no tronco de uma arvore, indicando medidas e local de algo que poderia vir a ser um tesouro enterrado.

Entusiasmado com a descoberta, prosseguiu em sua busca até chegar ao local indicado. Segundo as instruções, uma arvore precisava ser derrubada e depois era necessário cavar cinco metros abaixo de sua raiz para atingir o tesouro. Feito isso, o navegador encontrou uma caixa de metal contendo muito ouro.

Feliz com sua descoberta, procurou voltar ao navio levando consigo o tesouro. Como o ouro pesava muito, cortou alguns troncos de arvore, amarrou-os e colocou o tesouro em cima para assim poder chegar até onde o navio estava ancorado.

Na volta para casa, já bem distante da ilha, foi pego de surpresa por uma tempestade. Mesmo sendo um navegador experiente, não conseguiu controlar a embarcação e acabou naufragando.

Desesperado, pensou em como salvar o ouro, mas logo percebeu que aquele momento o mais importante era a sua sobrevivência. Assim teve que desprezar o ouro, que afundou junto com o navio. Sobrou apenas, flutuando no meio do mar, a madeira que ele havia cortado para transportar o tesouro ate o navio. Foi graças a ela que o navegante se salvou.

Enquanto aguardava por socorro, ele se manteve boiando, agarrado aos troncos. Nesse momento ele pensou:
"O ouro, ao qual eu dava tanto valor, foi para o fundo do mar. Se eu tivesse me agarrado a ele, também teria afundado. Entretanto os troncos das arvores, que eu julguei não terem valor algum, salvaram a minha vida.

Algumas vezes aquilo a que você se apega é justamente o que o está afundando. Só depois de uma tempestade é que você vai descobrir o que vale a pena ser valorizado ou desprezado.


AUTOR DESCONHECIDO

terça-feira, 3 de setembro de 2013

A montanha das dificuldades





Numa determinada floresta havia 3 leões.

Um dia o macaco, representante eleito dos animais súditos, fez uma reunião com toda a bicharada da floresta e disse:

- Nós, os animais, sabemos que o leão é o rei dos animais, mas há uma dúvida no ar:

Existem 3 leões fortes. Ora, a qual deles nós devemos prestar homenagem? Quem, dentre eles, deverá ser o nosso rei?

Os 3 leões souberam da reunião e comentaram entre si:

- É verdade, a preocupação da bicharada faz sentido, uma floresta não pode ter 3 reis, precisamos saber qual de nós será o escolhido.

Mas como descobrir ? Essa era a grande questão:
Lutar entre si, eles não queriam, pois eram muito amigos.
O impasse estava formado. De novo, todos os animais se reuniram para discutir uma solução para o caso.

Depois de várias reuniões eles tiveram uma ideia excelente.

O macaco se encontrou com os 3 felinos e contou o que eles decidiram:

- Bem, senhores leões, encontramos uma solução desafiadora para o problema. A solução está na Montanha Difícil.

- Montanha Difícil ? Como assim ?

- É simples, ponderou o macaco.

Decidimos que vocês 3 deverão escalar a Montanha Difícil.

O que atingir o pico primeiro será consagrado o rei dos reis.

A
Montanha Difícil era a mais alta entre todas naquela imensa floresta. O desafio foi aceito.

No dia combinado, milhares de animais cercaram a Montanha para assistir a grande escalada.

O primeiro tentou. Não conseguiu. Foi derrotado.
O
segundo tentou. Não conseguiu. Foi derrotado.
O
terceiro tentou. Não conseguiu. Foi derrotado.

Os animais estavam curiosos e impacientes,afinal, qual deles seria o rei, uma vez que os 3 foram derrotados ???

Foi nesse momento que uma águia sábia, idosa na idade e grande em sabedoria, pediu a palavra:

- Eu sei quem deve ser o rei!!! Todos os animais fizeram um silêncio de grande expectativa.

- A senhora sabe, mas como? (todos gritaram para a Águia.)

- É simples, - confessou a sábia águia, - eu estava voando entre eles, bem de perto e, quando eles voltaram fracassados para o vale, eu escutei o que cada um deles disse para a montanha.

O primeiro leão disse: - Montanha, você me venceu!
O segundo leão disse: - Montanha, você me venceu!
O terceiro leão também disse: - Montanha, você me venceu, por enquanto! Mas você, montanha, atingiu seu tamanho final, e eu ainda estou crescendo.

- A diferença, - completou a águia. -

É que o terceiro leão teve uma atitude de vencedor diante da derrota e quem pensa assim é maior que seu problema:

É
rei de si mesmo...E está preparado para ser rei dos outros.

Os animais da floresta aplaudiram entusiasticamente ao terceiro leão que foi coroado rei entre os reis.

Moral da história:
Não importa o tamanho de seus problemas ou dificuldades que você tenha...Seus problemas, pelo menos na maioria das vezes, já atingiram o clímax, já estão no nível máximo.

" A montanha das dificuldades tem tamanho fixo e limitado".

- mas você não.
-Você
ainda está crescendo.
-Você
é maior que todos os seus problemas juntos.
-Você
ainda não chegou ao limite de seu potencial e performance.

Em Cristo, com amor.
Lena

Uma questão de princípios



Ele estava passando suas compras pelo caixa do supermercado.
A caixa de leite era pesada, então ele perguntou:
- É necessário que eu retire a caixa de leite do carrinho?
- Não, não é necessário, eu sei o código!

Então, ele terminou de colocar suas compras no caixa e passou o carrinho. Pagou, e se dirigiu ao carro. Colocou suas compras no
porta malas, e como de hábito, pegou o ticket do caixa e conferiu para ver se estava tudo certo. Mas qual não foi a sua surpresa ao constatar que a caixa de leite não havia sido registrada. A moça se esqueceu.
Ele olhou para sua esposa e comentou:
- A moça do caixa esqueceu de registrar o leite...

- Poxa, que bom! Vamos embora antes que ela perceba...
- Mas... Isso não está certo! Provavelmente ela terá que pagar
de seu bolso!
- Mas como vão saber que a caixa de leite passou justamente
por aquela caixa!?
- Verdade, realmente não terão como saber... Mas...
Ainda assim, isso não está correto!
- Ahhh, vamos embora!

Ele, sem dizer mais uma palavra, abriu a porta do carro e
voltou ao caixa...
A moça já estava atendendo outra pessoa, então ele disse:
- Moça, com licença... A senhora se esqueceu de passar
a caixa de leite!

Ela o olhou como se estivesse olhando para um extraterrestre...
Pegou o ticket e conferiu...
- É, realmente me esqueci... Um minuto, por favor...

Terminou de passar as compras da pessoa que estava
atendendo e depois
olhou e disse:
- São R$ 15,20!
- Aqui está!

Pagou, e se dirigiu ao carro...

A caixa o acompanhou com os olhos até entrar em seu carro, que estava estacionado logo á frente.
Sua esposa também o olhou como se ele fosse um extraterrestre...
Mas ele, sem dizer uma palavra, ligou seu carro e partiu... Com R$ 15,20
a menos na carteira, mas com sua consciência tranqüila, e com sensação de dever cumprido...

Naquela noite, ele encostou sua cabeça no travesseiro, e pôde dormir...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...