quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Uma visita indesejável




“Aquele que duvida é semelhante à onda do mar, levada e agitada pelo vento.” Tiago 1:6

Dúvida. Ela é uma vizinha intrometida. Ela é uma visita indesejável. Ela é uma hóspede detestável. Ela o incomodará. Ela o irritará. Ela desaprovará seu julgamento. Ela chutará o assento que está debaixo de você e se recusará a ajudá-lo a levantar. Ela dirá para você não acreditar no invisível, embora não ofereça nenhuma resposta para a insuficiência do visível… Seu objetivo não é convencê-lo, é confundi-lo. Ela não oferece soluções, ela apenas levanta questões.

Você teve alguma visita dela ultimamente? Se você se encontra indo à igreja a fim de ser salvo e não porque você é salvo, então você a tem escutado. Se você se encontra duvidando que Deus pode perdoá-lo por isso, um pouco de óleo de cobra foi vendido a você. Se você está mais descrente sobre o Cristianismo do que sincero sobre Cristo, adivinhe quem veio para o jantar? Se você está questionando se Deus se importa com seus problemas e está disposta a ajudá-lo, imagino quem está enebriando seu coração. Sugiro que você coloque um cadeado em seu portão. Sugiro que você pregue uma placa de “Não Entre” em sua porta.

A dúvida é uma companhia desnecessária, dispensável.
Não precisamos de alguém para confiar que seja maior do que nós? Não estamos cansados de confiar nas pessoas desta terra para que nos compreendam? Não estamos cansados de confiar nas coisas desta terra para que nos fortaleçam? Um marinheiro que está se afogando não pede ajuda para outro marinheiro que esteja se afogando… Ele sabe que precisa de alguém mais forte do que ele.
A mensagem de Jesus é esta: Eu sou essa pessoa. Confie em Mim.
Não duvide do Seu amor, nem da Sua bondade e muito menos do Seu poder.

Max Lucado, em “A GRANDE CASA DE DEUS”
Fonte : Blog Salmo 37

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Arrancando Pela Raiz




"...e levando cativo todo pensamento à obediência a Cristo"
(2 Coríntios 10:5)

Poucos dias após a Guerra Civil, o general Robert Lee estava viajando pelo sul e visitou uma senhora que morava naquela região. Aproveitando a presença do general e querendo conquistar sua simpatia, levou-o ao quintal de sua casa e mostrou-lhe uma grande e velha árvore, bastante danificada e que, segundo ela, fora alvo dos yankees. Ela esperava que o oficial tecesse considerações e até insultos sobre a ação das Tropas Federais. Porém, ao contrário do que ela imaginava, as palavras do general Lee foram: "Derrube-a e procure esquecer tudo isso."

Muitas vezes perdemos a oportunidade de alcançar a felicidade exatamente porque passamos os dias ruminando velhos desafetos, adubando lembranças de fracassos ou injustiças recebidas no passado, e regando frustrações que estão alicerçando em nós grandes raízes de amargura.

Quando permitimos que o ressentimento e a mágoa se instalem como hóspedes vitalícios em nossos corações, eles acabam envenenando toda a nossa vida impedindo que alcancemos o triunfo nas batalhas do dia-a-dia. Não podemos permitir que isso aconteça e, quando pressentirmos que tais pensamentos de injustiça sofrida nos atacam, devemos cortá-los imediatamente pela raiz antes que cresçam e se transformem em amargura. O apóstolo Paulo já nos advertia, "Toda a amargura, e cólera, e ira, e gritaria, e blasfêmia sejam tiradas dentre vós..." (Efésios 4:31).

Derrube a árvore da amargura de sua vida e plante no local uma semente de amor. Enquanto cresce você será muito mais feliz!

Amizade com Deus




Certo mestre , rodeado de seus discípulos, entregou uma pomba branca a cada um deles dizendo:

- Vão pelo mato, caminhem até a praia, andem bastante. No momento em que se sentirem sozinhos, soltem a pomba. Depois voltem e contem como foi.

Todos partiram para o bosque , na direção indicada e voltaram como ele ordenara. Menos um, que retornou com a pomba nas mãos.

O mestre pediu-lhe:

- Por que não soltaste a pomba, descumprindo a minha ordem?

Ao que ele respondeu:

- Eu não descumpri a sua ordem, mestre. Se não soltei a pomba, foi porque não consegui me sentir sozinho. Tentei ficar sozinho, escondi-me atrás de árvores, entrei numa caverna, subi à montanha, caminhei até a praia deserta,  mas em todos os lugares em que fui, sempre estive acompanhado de Deus. Não fiquei sozinho em momento algum. Por isso, não soltei a pombinha.

Ao ouvirem este relato, o  mestre e os demais discípulos ficaram admirados com a atitude do colega, que demonstrou estar em profunda amizade com Deus.

Deus é sempre  presença. Ele está conosco em todos os instantes, como Pai, amigo, protetor e guia. Cultivar sua amizade significa torná-lo companheiro na jornada da vida.  Escutá-lo, seguir seus passos e amá-lo com todo o nosso coração.

AUTOR DESCONHECIDO

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

O Deus que chama




Extraído do livro: A Bíblia, minha companheira.  Philip Yancey

A história de Abraão revela muito sobre o quanto as pessoas são inconstantes. Um dia satisfeitos com o que temos, no dia seguinte, queremos algo para já. Um dia cheios de esperanças, no dia seguinte, afogados em desespero. Abraão fez por merecer a reputação de homem de grande fé, apesar das nítidas hesitações ocasionais. Embora cresse em Deus, de vez em quando suas dúvidas e temores se impunham furtivos e lhe obscureciam a fé.


Observando os impressionantes atos de fé de Abraão e outros tantos ainda estão por vir nos próximos capítulos, temos que, no fundo, é Deus quem se prova fiel. Ao nos salvar, ele também nos chama para cumprir um plano desenhado sob medida para cada um de nós. Como aconteceu com Abraão, Deus se mantém firme no propósito de desenvolver seu chamado em nossas vidas, tanto nos períodos em que confiamos nele quanto naqueles em que deixamos de fazê-lo.

Às vezes, de novo com Abraão, podemos ter a impressão de que Deus se esqueceu de nós. Sua provisão parecerá tardar e duvidaremos até que ela um dia chegue. Entretanto, conforme veremos na vida de Abraão, os planos de Deus não são vagos. Pouco importa o aspecto geral da situação, ele não se cansou de nós, muito menos não nos deixou para trás para cuidar de projetos mais importantes. Às vezes, ele trabalha lenta e silenciosamente, outras vezes, com rapidez e de maneira inconfundível. Mas nunca nos abandona.


A história de Abraão na verdade é a história de Deus. Aprendemos que as pessoas titubeiam e falham, mas Deus não. Ele nos lembra sempre, quantas vezes forem necessárias, com voz clara, eloqüente e criativa, que nos ama, que tem um propósito para nossa vida e que não desistirá de nós. Hoje, quando meditamos na história de Deus e Abraão, temos o privilégio de exercer uma fé ainda mais profunda do que o próprio Abraão, pois já vimos Deus provar que levará até o fim que começou. Vimos que Ele é capaz de fazer o impossível. Isso valia para Abraão e sem sombra de dúvida vale para nós também.

sábado, 17 de setembro de 2011

A sala de espera de Deus



"Esperei com paciência no Senhor, e ele se inclinou para mim e ouviu o meu clamor." Salmo 40:1.

Helena acordou esperando que aquele fosse um dia diferente. Tomou seu café e saiu de casa correndo. Sabia que mal daria tempo de resolver suas coisas no centro e ainda ir para a consulta.

O sol se levantava, a primavera começava e o cheiro de esperança surgia no ar. No seu iPod, tocava alguma música que falava sobre esperar em Deus. Calçou seu all star, amarrou seu cabelo e pegou sua jaqueta jeans favorita. Saiu. Em poucos minutos se achava na movimentada avenida de sua cidade.

Fez metade das coisas que tinha para fazer, porque tinha medo de se atrasar para a sua consulta.
Para em frente à clínica. Observa. Caminha apressadamente até a recepcionista e com um sorriso, pergunta:
- Estou atrasada?
- Não. Fique à vontade. O Dr. D. irá chamá-la em breve.

Helena senta-se.
Fica inquieta, impaciente, observando os minutos passando. Levanta-se. Senta-se. Levanta-se. Senta-se. Por fim, decide conversar com a recepcionista de novo:
- O dr. D. está atrasado?
- Não. O dr. D. nunca se atrasa. As coisas acontecem no tempo dEle. Querida, você pode sentar e esperar.

Helena dá um sorriso amarelo. Finge que está bem. Senta-se. Nenhuma revista lhe interessa. Nem a TV. Helena abaixa a cabeça e repassa em sua mente, todos os anos de espera, tantas tentativas frustradas, tantas decepções, mágoas. Mas agora, ela finalmente está na sala de espera.

A recepcionista preocupa-se e caminha até Helena. Olha para ela e com um sorriso diz:
- Querida, temos chá e bolacha ali naquele balcão. Mas podemos providenciar algo a mais. Tudo para o seu conforto. Gostaria de um suco? Um sanduíche?
- Não, estou bem. Helena apenas responde.
A recepcionista ainda lhe informa que, ela pode mudar de canal se quiser, pode ler algum livro ou revista, para não fica entediada. Mas Helena parece nem ouvir.

Helena fixa os olhos no relógio grande da catedral, no outro lado da rua. Pela janela, ela vê os segundos passarem levando embora os minutos. Helena respira fundo e bebe um gole de água. Não aguenta mais esperar e parece que vai morrer se tiver que esperar mais alguns minutos. Ela até sabe que o dr. D. não está atrasado, ela que está ansiosa demais, mas ela prefere ignorar o que sabe, prefere não ouvir, e assim, se agarra em suas emoções, de desespero, desconforto, impaciência. Helena não vê a hora de poder, finalmente, sair da sala de espera.”

Essa é apenas uma história fictícia, porém, carregada de verdades. Talvez, você é a Helena na história. Encontra-se em uma sala de espera, mas não aguenta mais esperar. Você pensa que o dr. D. (Deus) se atrasou, que esqueceu de você. Você acha que Ele não te ouve, que Ele não pensa em você. Mas, como a recepcionista em nossa história nos fala, o dr. D. (Deus) nunca se atrasa. Ele tem o tempo dEle. A maneira dEle. Assim como Ele tem o tempo dEle para a sua vida.

Você não está esperando em uma fila. Você está esperando em uma sala de espera. Não qualquer sala de espera, mas na sala de espera de Deus. Super hiper mega confortável. Cabe a você o que fazer enquanto espera. Cabe a você o que fazer na sala de espera. Você pode ficar olhando para o relógio vendo o tempo passar, pode ficar impaciente, emburrado, pode reclamar. Ou pode simplesmente aproveitar seu tempo, para se alimentar. Alimentar de que? Da palavra de Deus! O sanduíche oferecido pela recepcionista na história, é a Palavra de Deus oferecida a você. Os livros, revistas e TV, para te distrair na sala de espera, não necessariamente sejam livros, revistas ou TV. São apenas ilustrações de que você pode ocupar melhor o seu tempo, em vez de ficar reclamando.

Lembre-se: se você está na sala de espera, você não pode sair dela na hora que bem entender. Você sai dela quando Deus te convida a sair. Mas o que você faz na sala de espera, é problema seu. É escolha sua.




Deus está sempre com você

Confiança Deus, Deus sempre você


Você conhece a lenda do rito de passagem da juventude dos índios Cherokees?

O pai leva o filho para a floresta durante o final da tarde, venda-lhe os olhos e deixa-o sozinho.
O filho se senta sozinho no topo de uma montanha por toda a noite e não pode remover a venda até os raios do sol brilharem no dia seguinte.
Ele não pode gritar por socorro para ninguém.
Se ele passar a noite toda lá, será considerado um homem.
Ele não pode contar a experiência aos outros meninos porque cada um deve tornar-se homem do seu próprio modo, enfrentando o medo do desconhecido.
O menino está naturalmente amedrontado.
Ele pode ouvir toda espécie de barulho.
Os animais selvagens podem, naturalmente, estar ao redor dele.
Talvez alguns humanos possam feri-lo.
Os insetos e cobras podem vir picá-lo.
Ele pode estar com frio, fome e sede.
O vento sopra a grama e a terra sacode os tocos, mas ele se senta estoicamente, nunca removendo a venda.
Segundo os Cherokees, este é o único modo dele se tornar um homem.
Finalmente...
Após a noite horrível, o sol aparece e a venda é removida.
Ele então descobre seu pai sentado na montanha perto dele.
Ele estava a noite inteira protegendo seu filho do perigo.

Nós também nunca estamos sozinhos!
Mesmo quando não percebemos, Deus está olhando por nós, “sentado ao nosso lado”.
Quando os problemas vêm, tudo que temos a fazer é confiar que ELE está nos protegendo.
Evite tirar a sua venda antes do amanhecer...

Moral da história: Apenas porque você não vê Deus, não significa que Ele não esteja com você.
Precisamos caminhar firmes e confiantes pela fé, mesmo que nossos sentimentos nos digam o contrário.
 
AUTOR DESCONHECIDO


Leia Também: Deus cuida de nós - Sombras

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Nem tudo é fácil



Nem tudo é fácil

É difícil fazer alguém feliz, assim como é fácil fazer triste.

É difícil dizer eu te amo, assim como é fácil não dizer nada.

É difícil ser fiel, assim como é fácil se aventurar. É difícil valorizar um amor, assim como é fácil perdê-lo para sempre.

É difícil agradecer por hoje, assim como é fácil viver mais um dia. É difícil abrir os olhos e enxergar o que de bom a vida te deu, assim como é fácil fechar os olhos e atravessar a rua.

É difícil se convencer de que se é feliz, assim como é fácil achar que sempre falta algo. É difícil fazer alguém sorrir, assim como é fácil fazer chorar. É difícil se pôr no lugar de alguém, assim como é fácil olhar para o próprio umbigo.

É difícil ver o trem partindo, assim como é fácil pedir para ficar quem quer te levar.

Se você errou, peça desculpas! É difícil pedir perdão? Mas quem disse que é fácil ser perdoado? Se alguém errou com você, perdoa-o! É difícil perdoar? Mas quem disse que é fácil se arrepender?

Se você sente algo, diga! É difícil se abrir? Mas quem disse que é fácil encontrar alguém que queira escutar?

Se alguém reclama de você, ouça! É difícil ouvir certas coisas? Mas quem disse que é fácil ouvir você?

Se alguém te ama, ame-o! É difícil se entregar? Mas quem disse que é fácil ser feliz?

Nem tudo é fácil na vida, mas com certeza nada é impossível!

Precisamos acreditar, ter fé e lutar para que não apenas sonhemos, mas também tornemos sonhos em realidade!

Autor Desconhecido

Atreva-se a ser diferente





Por: Joyce Meyer

Está cansado dos jogos da vida, usando máscaras querendo ser igual a outra pessoa? Você gostaria de ter a liberdade de ser aceito pelo que você é, sem uma pressão de ser tratado como alguém que realmente não sabe como ser? Gostaria de aprender a aproveitar sua própria individualidade e resistir a pressão de ser outra pessoa? Deus sabia o que estava fazendo quando o criou.

Você é um indivíduo único, Deus o criou assim! É hora de aceitar a nós mesmos como diferentes e deixarmos de ser inseguros pelo que somos. Atreva-se a ser diferente.

Se vai vencer a insegurança e ser a pessoa que foi chamada em Cristo, deve ter o valor de ser diferente. A infelicidade e a frustração sucedem quando nós rejeitamos nossa individualidade e tratamos de ser iguais às outras pessoas. Se você vai ter sucesso em ser completamente e inteiramente você, vai ter que tomar o risco de não ser como os outros. Deve perguntar-se a si mesmo, "sou uma pessoa que agrado aos outros ou sou uma pessoa que agrada a Deus?"

Uma das coisas mais fáceis de fazer é se tornar em uma pessoa que agrada as outras, mas, isto nos pode tornar muito infelizes. Quando começamos a agradar aos demais, começamos a escutar comentários que nos fazem sentir bem. Isso está bom desde que não baseemos nosso valor nisto. As pessoas querem que baseemos nosso valor em suas opiniões. Nós somos de valor porque Deus diz que somos de valor - não pelo que a gente pensa ou diz de nós.

As pessoas que procuram agradar ao próximo permitem que outros controlem suas vidas para assim ganhar sua aceitação e aprovação. Mas Deus não quer que sejamos manipulados facilmente ou controlados por outros. Não devemos permitir que as opiniões de outras pessoas controlem nossas ações.

Sim, devemos caminhar em amor. Não podemos fazer simplesmente o que queremos, quando queremos, sem se importar com os sentimentos dos outros. Não podemos dizer, "vou fazer isto e se você não gosta o problema é seu". A Bíblia nos manda amar ao próximo e a não se comportar dessa maneira. No entanto, não devemos permitir que as pessoas nos manipulem e controlem ao ponto que nunca sejamos livres de ser quem somos. Se fizermos isso, estaremos sempre tratando de ser a pessoa que outros esperam que sejamos.

O mundo está continuamente tratando de nos fazer conforme a sua imagem. Quando digo "o mundo", refiro-me àqueles que conhecemos e com os que tratamos diariamente. Pode ser: família, amigos ou ainda na igreja. A palavra conforme significa "ser similar em forma ou caráter, comportar-se de acordo com os modos ou costumes predominantes".

As pessoas sempre vão querer nos moldar conforme a imagem delas, parcialmente devido a suas próprias inseguranças. Fazem se sentir melhor acerca do que estão fazendo e se podem conseguir de que alguém as faça também. Poucos têm a habilidade de simplesmente ser quem são e deixar que os outros sejam quem são. Você imagina que agradável seria o mundo se todos fizéssemos isso? Cada pessoa podia estar segura de quem é e deixaria que os demais fossem quem são. Não teríamos que imitar uns aos outros.

Deus quer nos tomar com todas nossas debilidades e inabilidades e transformar-nos, trabalhando de dentro por fora, para fazer algo poderoso nesta terra. Se vamos nos levantar para vencer a insegurança e ter sucesso em ser nós mesmos, não podemos continuar tendo temor do que vão pensar os outros. Não podemos continuar permitindo que outros nos obriguem a entrar em seu molde. Somos diferentes! Somos únicos! Deus nos criou desta forma para realizar o seu propósito aqui na terra.


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...