sábado, 29 de novembro de 2008

Confie no plano de Deus - UM PEDAÇO DE BOLO


Às vezes nos perguntamos:

“O que eu fiz para merecer isso?” ou“Por que Deus tinha que fazer isso justo comigo?”

Aqui vai uma belíssima explicação: A filha dizia à sua mãe como tudo ia errado. Ela não se saíra bem na prova de matemática, o namorado resolveu terminar com ela e a sua melhor amiga estava de mudança para outra cidade.
Em horas de amargura, a mãe sabia que poderia agradar a filha preparando-lhe um bolo. Naquele momento não foi diferente. Abraçou a filha e levou-a a cozinha, conseguindo arrancar da moça um sorriso sincero.
Logo que a mãe separou os utensílios e ingredientes que usava e os colocou na mesa, perguntou à filha:
- Querida, quer um pedaço de bolo?
- Mas já, mamãe? É claro que eu quero. Seus bolos são deliciosos...
- Então está bem, respondeu a mãe. Tome um pouco desse óleo de cozinha!

Assustada a moça respondeu:-
Credo, mãe!
- Que tal comer uns ovos crus, filha?
- Que nojo, mãe!
- Quer então um pouquinho de farinha de trigo com bicarbonato de sódio?
- Mãe, isso não presta!

A mãe respondeu:
- É verdade, todas essas coisas parecem ruins sozinhas, mas quando as colocamos juntas na medida certa, elas fazem um bolo delicioso!Deus trabalha do mesmo jeito. Às vezes a gente se pergunta por que Ele quis que passássemos por momentos difíceis, mas Deus sabe que quando Ele põe todas essas coisas na ordem exata, elas sempre nos farão bem. A gente só precisa confiar nEle e todas essas coisas ruins se tornarão algo fantástico!
Deus é louco por você. Ele te manda flores em todas as primaveras, o nascer o sol todas as manhãs, e sempre que você quiser conversar, Ele vai te ouvir! Ele pode viver em qualquer lugar do mundo, mas Ele escolheu o seu coração.


Leia Também: José do Egito - um exemplo de fé - Espere...e verás

Você colhe o que semeia


Quem planta árvores, colhe alimento.
Quem semeia flores, colhe perfume.
Quem semeia o trigo, colhe o pão.
Quem planta amor, colhe amizade.
Quem semeia alegria, colhe felicidade.
Quem planta a vida, colhe milagres.
Quem semeia a verdade, colhe confiança.
Quem planta fé, colhe a certeza.
Quem semeia carinho, colhe gratidão.
No entanto, há quem prefira,
semear tristeza e colher desconsolo,
plantar discórdia e colher solidão,
semear vento e colher tempestade,
plantar ira e colher desafeto,
semear descaso e colher um adeus,
plantar injustiça e colher abandono.
Somos semeadores conscientes, espalhamos diariamente milhões de sementesao nosso redor.
Que possamos escolher sempre as melhores, para que, ao recebermos a dádiva da colheita farta, tenhamos apenas motivos para agradecer
.

CICATRIZES


Há alguns anos, em um dia quente de verão, um pequeno menino decidiu ir nadar no lago que havia atrás de sua casa.Na pressa de mergulhar na água fresca, foi correndo e deixando para trás os sapatos, as meias e a camisa. Voou para a água, não percebendo que enquanto nadava para o meio do lago, um jacaré estava deixando a margem e entrando na água.

Sua mãe, em casa, olhava pela janela enquanto os dois estavam cada vez mais perto um do outro. Com medo absoluto, correu para o lago, gritando para seu filho o mais alto quanto conseguia. Ouvindo sua voz, o pequeno se alarmou, deu um giro e começou a nadar de volta ao encontro de sua mãe.Mas era tarde!Assim que a alcançou, o jacaré também o alcançou. A mãe agarrou seu menino pelos braços enquanto o jacaré agarrou seus pés. Começou um cabo-de-guerra incrível, entre os dois. O jacaré era muito mais forte do que a mãe, mas a mãe era por demais apaixonada para deixá-lo ir.


Um fazendeiro que passava por perto ouviu os gritos, pegou uma arma e disparou no jacaré.De forma impressionante, após semanas e semanas no hospital, o pequeno menino sobreviveu. Seus pés extremamente machucados pelo ataque do animal, e, em seus braços, os riscos profundos onde as unhas de sua mãe estiveram cravadas no esforço sobre o filho que ela amava.
Um repórter de jornal que entrevistou o menino após o trauma, perguntou-lhe se podia mostrar suas cicatrizes. O menino levantou seus pés. E então, com óbvio orgulho, disse ao repórter:“Mas olhe em meus braços. Eu tenho grandes cicatrizes em meus braços também. Eu as tenho porque minha mãe não deixou eu ir”.


Você e eu podemos nos identificar com esse pequeno menino. Nós também temos muitas cicatrizes. Não a de um jacaré, ou qualquer coisa assim tão dramática. Mas as cicatrizes de um passado doloroso. Algumas daquelas cicatrizes são feias e causam-nos profunda dor.
Mas, algumas feridas, meu amigo, são porque DEUS se recusou a nos deixar ir. E enquanto você se esforçava, Ele estava lhe segurando. Se hoje o momento é difícil, talvez o que está te causando dor seja Deus cravando-lhe suas unhas para não te deixar ir. Lembre-se do jacaré e muito mais daquele que mesmo em meio a tantas lutas nunca vai te abandonar. Deus certamente vai fazer o que for necessário para não te perder, ainda que para isso seja preciso deixar-lhe cicatrizes.

LEMBRE-SE SEMPRE DE QUE VOCÊ É ESPECIAL PARA DEUS.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...