segunda-feira, 20 de março de 2017

Existe uma nova porta



Quando uma porta se fecha para você, em algum lugar existe uma outra porta que está escancaradamente aberta à sua espera. Se um obstáculo se transpõe em seu caminho, existe uma nova trilha ao redor pela qual você poderá passar. Quando o plano A fracassou e também o plano B, sempre existe o plano C que poderá levá-lo aonde você deseja chegar.

Quando um alvo parece impossível, sempre existe alguma coisa que você poderá fazer para que ele se torne possível. Sempre existe uma nova porta aberta. É sempre necessário lembrar que Deus não nos deixou neste mundo à nossa própria sorte e aos nossos próprios cuidados.
O Senhor nos convida a fazer da oração o primeiro recurso e não a última opção. Ele nos chama à persistência e à disciplina para um genuíno crescimento. 

Lembre-se que quando uma abordagem fracassa, essa experiência se transforma numa excelente oportunidade de experimentar uma outra nova abordagem. Existe uma nova porta aberta a você. Não desista porque a sua fé em Deus, sua persistência e sua ação está lhe trazendo mais perto desta porta. Apesar do caminho parecer tortuoso, é esse mesmo caminho que poderá levá-lo a uma vida bem sucedida quando você nele persiste sem desistir.
Para Meditação:
E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos. Gálatas 6:9

Visite o Site:
http://www.encorajamento.com/index.php



Nélio DaSilva
http://www.encorajamento.com/index.php

terça-feira, 7 de março de 2017

Firmeza ou Fragilidade


E sabemos que todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito" (Romanos 8:28).

É muito conhecida a história de José. Mesmo quem nunca leu a Bíblia sabe o que lhe aconteceu, pois, os fatos que cercaram sua vida foram alvos de muitos filmes e músicas. Entre as muitas aflições pelo qual passou, podemos destacar: ele foi odiado pelos irmãos, colocado em uma cova, vendido para o Egito, caluniado por uma mulher má e lançado em uma prisão.

Nenhuma dessas coisas foi boa para José. Mas José em todo momento manteve sua conduta de forma correta através de todas as provações.

Nem todas as coisas que nos sobrevêm são, em si mesmas, boas ou agradáveis. Mas será a forma com que lidaremos com elas que mostrará a nossa firmeza ou fragilidade. Se formos sinceros e verdadeiros em nossa comunhão com o Senhor, poderemos descansar, certos de que Ele agirá incessantemente a nosso favor e todas as coisas o glorificarão.

Há momentos em que enfrentamos situações adversas que parecem intermináveis. Olhamos para trás e não conseguimos precisar onde começaram e para a frente sem vislumbrar uma forma de livramento. Questionamo-nos sobre os motivos de estarmos passando por tais situações mas não encontramos respostas.

Necessitamos confiar plenamente que tudo acontece segundo a permissão ou direção do Senhor. Sendo assim, o que nos sobrevêm, ou é enviado por Deus ou permitido por Ele. Como é Ele quem envia ou permite, é certo que também pode evitar que ocorra. E, desde que não tenha evitado, devemos concluir que é de Sua vontade e, em último caso, que trabalhará a situação para a Sua glória e, para nosso bem.

Você está passando por situações aflitivas? Fique firme,
Deus lhe dará a vitória!

*O Ministério Para Refletir existe para proporcionar aos
corações momentos de fé, esperança e alegria. Seja
participante e mostre a Deus que você também ama a Sua
obra.*


Paulo Roberto Barbosa

Corajoso confronto



Obstáculos são ingredientes indispensáveis a uma vida bem sucedida.
Cada problema é uma oportunidade para um sério e maduro confronto. Desperdiçar esta oportunidade é comprometer o seu próprio futuro.
Og Mandino
 

Tudo aquilo que evitamos, negamos ou de que tentamos fugir – no final – só serve para nos derrotar. Por outro lado, qualquer coisa – ainda que detestemos, ou quão desagradável venha a ser – pode se transformar numa fonte de crescimento, quando abertamente confrontada. Problemas não vão se dissipar simplesmente porque resolvemos ignorá-los. O fracasso no confrontar alguma coisa negativa serve apenas para alimentar e fazer crescer a influência daquilo que nos martiriza.
 

Sabemos que temos que confrontar a vida, porém, o medo nos paralisa. A única maneira de sair dessa situação é confrontando a situação a despeito do medo. Lembre-se de que coragem não é ausência de medo. Coragem é ir em frente a despeito do medo.
Fazer isso é desconfortável? Sim. É difícil? Muito. Lembre-se, porém, de que, pela sua vida, pelos seus alvos, pelos seus sonhos, vale a pena a dor, o esforço e o sacrifício.

Pare de se esconder por detrás do seu medo. Deus está bem perto e pronto a sustentá-lo. Tudo o que Ele lhe pede é que você venha a dar o primeiro passo. Comece hoje a confrontar os obstáculos e permita que uma nova e radiante luz venha brilhar em sua vida. 

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Turbulência


A turbulência no mar serve para testar os navios, os mais fortes serão os mais usados e valorizados.
Os ventos fortes testam a resistência dos carros, quanto menos impacto, mais velozes.
O carbono que passa por maiores pressões vira diamante, o que escapa das pressões, vira grafite.

Nós…
Queremos a fruta, mas poucos querem subir no pé e apanhá-la.
Queremos o arroz, mas poucos se dispõem a plantá-lo.
Queremos o casamento duradouro, mas na primeira provação, pedimos a separação.
Queremos filhos maravilhosos, mas não sabemos dizer não.
Queremos um mundo de paz, mas quantos vivem essa paz em suas casas?
Queremos sempre a verdade, mas vivemos contando mentiras.
Queremos a saúde perfeita, mas nos alimentamos mal, andamos pouco, nos agitamos muito.

O que está acontecendo com você? Quando coloca a cabeça no travesseiro e pensa no seu dia? Você está feliz ou molhando o travesseiro com lágrimas?

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

O Milagre do Natal



“Então um anjo do Senhor apareceu a Zacarias, à direita do altar do incenso. Quando Zacarias o viu, perturbou-se e foi dominado pelo medo. Mas o anjo lhe disse: Não tenha medo, Zacarias; sua oração foi ouvida. Isabel, sua mulher, lhe dará um filho, e você lhe dará o nome de João.” (Lucas 1.11-13)

Antigamente se falava do natal como um tempo de milagres. Atualmente, cada vez menos. Essa mudança combina também com o afastamento de Jesus do natal e o domínio de Papai Noel. Com Papai Noel tudo fica mais humanizado e faz “mais sentido”. O milagre foi substituído por uma pequena ilusão oferecida às crianças. Um bom velhinho trará presentes na noite de natal! Com Jesus o desafio é maior e não dirige-se apenas às crianças. O natal de Jesus afirma a intervenção de Deus na história. Coloca em cena o desafio de crer que o Pastor virou Cordeiro e habitou entre nós.



O natal de Jesus promoveu muitos milagres. O primeiro deles antecedeu o anúncio a Maria e também foi um anúncio de uma gravidez. Um casal de idosos, um deles estéreo, ficariam grávidos. Eram Isabel e o velho sacerdote, Zacarias, que estava se aposentando. Eles teriam um menino que deveria ser chamado “João”. Ele era parte do natal. Veio para anteceder a manifestação do Cordeiro de Deus oferecido por nós. Pregou o arrependimento e anunciou a chegada do Messias. Tinha os genes de Zacarias e Isabel, mas viveu guiado pelo Espírito de Deus. Um milagre é algo explicado apenas por Deus. Zacarias e Isabel pareciam estar no fim, mas não para Deus.

Não é fácil crer no natal de Jesus num mundo que se tornou indiferente a Deus. Mas não crer é perder todo seu verdadeiro sentido e seria o mesmo que não celebra-lo. Deus escolheu dois idosos e realizou o primeiro milagre do natal. E o natal seria cheio deles. O natal é o anúncio de que Deus está agindo em nosso favor, fazendo o que jamais poderíamos fazer. Ele está realizando a nossa salvação. O Pastor se fez Cordeiro, os perdidos estão sendo buscados, as iniquidades estão sendo  perdoadas e a paz está tomando o lugar do conflito. Deus nos propõe amizade! O natal de Papai Noel não tem nada disso. Somente o de Jesus!

DEVOCIONAL IBPC

Fonte: Salmo 37

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Disponível como argila



"O Senhor Deus plasmou o homem com o pó da terra" (Gen 2,7).
Naquele entardecer da criação, senti passos no jardim. Era ele, o Senhor da Criação.
Aconteceu que, nesse entardecer, ele parou, inclinou-se com um olhar carregado de amor. E, de repente, juntou-me do chão, a mim, pobre e pequeno punhado de terra, e ficou a me olhar pensativo...
Remexeu-me longamente... longamente... com todo carinho! E então, começou a me amassar: primeiro retirou de mim uma porção de impurezas que o atrapalhavam: pedrinhas, pedacinhos de pau, ciscos. E eu fui ficando terra pura, do seu gosto.
Fez ainda outras operações, que eu não compreendia, nem poderia compreender: "Pode por acaso um vaso dizer do oleiro: eu entendo disso mais que você?" (Is 29,16).
Eu nada perguntei. Oferecia simplesmente o meu ser em disponibilidade de amor. Deixava-me trabalhar. Deixava que ele me fizesse. Porque eu sabia que era obra sua e que ele transformava com amor.
De fato, fui tomando forma. Uma forma à maneira sua, à sua imagem!
Pra que eu haveria de servir no futuro? Eu não o sabia. "Como argila nas mãos do um oleiro assim estava eu em suas mãos" Jr. 18,6. E fui me tornando obra de Deus. "E ele, aplicava seu coração em aperfeiçoar-me, pondo cuidado vigilante em tornar-se belo e perfeito" (Eclo 38,31).
Depois veio uma etapa difícil. Porque foi um forno superaquecido que ao barro veio dar força e consistência. é calor e o valor da minha vida que leva a bom termo a obra de suas mãos, O SENHOR E CRIADOR. A cada vaso muito querido, ele dá contornos de eternidade.
Então comecei a olhar em torno de mim. E descobri outros vasos que suas mãos hábeis e cheias de amor haviam amassado e modelado artisticamente. Sem cansar-se, dava ele mais outra mão àqueles que não haviam saído bem.
Cada um tinha a sua forma e sua cor, sem dúvida, isso conforme a sua destinação no mundo. Mas, do mais humilde ao mais rico, todos eram lindos, todos bem feitos.
Ele nos tinha feito como ele bem queria... "Pode, por ventura, um vaso perguntar ao oleiro: porque me fizeste assim? Não tem o oleiro poder sobre o barro para fazer da mesma argila um vaso de uso nobre e outro de uso vulgar?" (Rom. 9,20-21).
ó Oleiro Divino, Criador e Pai, permite que se cumpra em mim
a obra que começaste. Seja meu projeto o teu projeto sobre mim! “Vós sereis na
minha mão como a argila na mão do oleiro...” (Jer. 18,1-6).
AUTOR DESCONHECIDO

Desistir: não!

  • A tentação de desistir, algumas vezes, está sempre presente

     em nossas vidas, mas raramente desistir é a melhor opção

         Aqui vão algumas dicas para ajudar a perseverar quando

    tiver que enfrentar novos obstáculos:

Se desistir, você nunca saberá até onde poderia ter chegado.
  • Seus concorrentes adorariam que você desistisse – não lhes  dê esse prazer.
  • Não importa o que você faça ou onde esteja, sempre haverá  razões para desistir.
  • Quando a coisa realmente começa a ficar difícil, é geralmente  porque está quase no final.

  • Quando você desiste, na verdade desiste de si mesmo.
  • Na imensa maioria das vezes, o preço de desistir é muito mais alto do que o de continuar.
  • Se você desistir agora, o que vai fazer da próxima vez?


 Desistir de novo?

Tim Connor


(Fonte: Crescimento Pessoal & Motivação®)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...