sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Sim ou Não



"Ensina-me a fazer a tua vontade, pois tu és o meu Deus; guie-me o teu bom Espírito por terreno plano" (Salmos 143:10).


Um dia uma senhora estava ensinando a seu pequeno sobrinho algumas lições. Ele geralmente  era uma criança que prestava bastante atenção, mas naquela ocasião ele não conseguia fixar sua mente no que a senhora falava. De repente, ele disse: "Tia, eu posso ajoelhar e pedir a Deus que me ajude a achar minha bolinha de gude?" Sua tia deu o consentimento e ele se ajoelhou junto à cadeira, fechou os olhos e orou silenciosamente. A seguir, levantou-se e continuou com suas lições alegremente. No dia seguinte, um tanto temerosa de fazer a pergunta por não ter certeza de que a criança tenha achado seu brinquedo, podendo, assim, perder sua fé simples ,disse ao menino: "Querido, você achou sua bolinha de gude?" "Não, tia," foi a resposta, "mas Deus me fez não querer mais."

Como temos reagido diante de Deus, quando as nossas petições não são atendidas? Aceitamos como uma resposta de que não era essa a vontade do Senhor ou reclamamos com Ele por acharmos que não liga para nós e não se importa com as nossas orações?

Todas as nossas inquietudes e todos os nossos anseios devem ser colocados no altar do Senhor com o pedido de que Ele realize em nós a Sua vontade. Nem tudo o que desejamos e sonhamos é, verdadeiramente, bom para nós. Deus é Onisciente e sabe de que precisamos para que nosso coração esteja sempre alegre e nossa vida seja realmente feliz. Quando Ele nos nega o bom é porque tem algo infinitamente melhor para nos dar. Quando pedimos a Ele algo que poderá nos trazer tristeza e frustração a seguir, Ele não nos atende e precisamos entender que não devemos pedir mais. Vivendo em perfeita comunhão com o Senhor, nosso caminho será repleto de satisfação e conquistas.

Deus terá sempre a melhor resposta para você, seja ela "sim" ou "não."


Paulo Roberto Barbosa

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

O Silêncio de Deus

Deus cala, fé confiança, Jesus Cristo fiel



"Tem Bom Ânimo"


Pode ser que esteja lendo estas linhas um filho de Deus que passa por alguma tristeza esmagadora, algum desapontamento amargo, um golpe doído vindo de onde nunca se esperaria. Está ansioso pela voz do Mestre a dizer-lhe: "Tem bom ânimo", mas só encontra silêncio e um sentimento de mistério e tristeza - "Não lhe respondeu palavra."

O terno coração de Deus muitas vezes deve doer, ouvindo os tristes e queixosos lamentos que se levantam do nosso coração fraco e impaciente; lamentamos, porque não vemos que é por amor de nós que Ele não responde, ou que nos diz o contrário do que parece melhor aos nossos olhos embaçados pelas lágrimas, olhos de tão curta visão. O silêncio de Jesus é tão eloquente quanto a Sua voz, e pode ser um sinal, não de desaprovação, mas de aprovação e de Seu profundo propósito de benção para a nossa vida.

"Por que estás abatida, ó minha alma?" Ainda o louvarei, sim, até pelo silêncio de Deus. Aqui vai uma velha e bonita estória do sonho que uma senhora crente teve a respeito de três pessoas que oravam. Enquanto estavam de joelhos, o Mestre chegou-se a elas. Ao aproximar-se da primeira inclinou-se para ela, e sorrindo com amor falou-lhe com voz suave. Deixando-a, dirigiu-se à segunda, mas só pôs a mão sobre a sua cabeça curvada e deu-lhe um olhar de aprovação. Pela terceira Ele passou quase abruptamente, sem Se deter para uma palavra ou olhar. A mulher, em seu sonho, pensou consigo: "Quanto Ele deve amar a primeira; a segunda, Ele deu Sua aprovação, mas nenhuma das demonstrações de amor que deu à primeira; e a terceira deve tê-lo entristecido muito, pois não lhe deu nenhuma palavra e nem sequer um olhar.

“ O que será que ela fez e por que Ele fez tanta diferença entre elas." Enquanto procurava interpretar a atitude de seu Senhor, Ele mesmo aproximou-se dela, no sonho e disse: “Ó mulher, quão erradamente me interpretaste”. A primeira mulher de joelhos precisa de toda a minha ternura e cuidado para conservá-la em meu caminho. Precisa sentir o meu amor, meu cuidado e auxílio a cada momento do dia. Sem isto iria falhar e cairia.

A segunda já tem uma fé muito mais forte e um amor mais profundo, e posso esperar dela que confie em mim sejam quais forem as circunstâncias e o que quer que os outros façam.

A terceira, que eu parecia nem notar e quase negligenciar, tem e amor da mais alta qualidade, e eu a estou treinando, através de processos enérgicos e drásticos, para o mais alto e santo serviço. Ela me conhece tão de perto e confia em mim tão inteiramente, que não depende de palavras, olhares ou qualquer demonstração sensível de minha aprovação. Não desmaia nem desanima diante de nenhuma circunstância que eu a faça atravessar; ela confia em mim, mesmo quando o sentimento, a razão e os mais fortes instintos do coração natural se rebelariam - porque sabe que estou operando nela para a eternidade, e que o que eu faço, conquanto não o saiba explicar agora, compreendê-lo-á depois.

Eu me calo em meu amor porque amo além do poder de expressão das palavras e do poder do entendimento do coração humano, e também por causa de vós, para que possais aprender a me amar e confiar em mim correspondendo espontaneamente ao meu amor, com o amor dado pelo Espírito, sem o estímulo de nenhuma coisa exterior para fazê-lo brotar."

Ele fará maravilhas, se aprendermos o mistério do Seu silêncio, e se O louvarmos por todas as vezes em que Ele retira as Suas dádivas a fim de que conheçamos melhor o Doador e o amemos mais.

Fonte: Mananciais no Deserto


Leia Também: Pare para escutar a voz de Deus

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

A grandeza do mar




Você sabe por quê o mar é tão grande?

Tão imenso ?
Tão poderoso ?
É porque teve a humildade de colocar-se alguns centímetros abaixo de todos os rios.
Sabendo receber, tornou-se grande.

Se quisesse ser o primeiro; centímetros acima de todos os rios, não seria mar, mas sim uma ilha. Toda sua água iria para os outros e estaria isolado.

A perda faz parte.
A queda faz parte.
A morte faz parte.

É impossível vivermos satisfatoriamente. Precisamos aprender a perder, a cair, a errar e a morrer.

Impossível ganhar sem saber perder.
Impossível andar sem saber cair.
Impossível acertar sem saber errar.
Impossível viver sem saber viver.


Se aprenderes a perder, a cair, a errar, ninguém mais o controlará.
Porque o máximo que poderá acontecer a você é cair, errar e perder.
E isto você já sabe.

Bem aventurado aquele que já consegue receber com a mesma naturalidade, o ganho e a perda...
o acerto e o erro...
o triunfo e a queda....
a vida e a morte.

* Cada fracasso ensina ao homem... Aquilo que ele precisa aprender *

Em Cristo, com amor.

Lena

Certa vez li um texto que falava como gostaríamos de passar a borracha no passado e fazer tudo diferente. Porém se fizéssemos isso, ao tentar refazer as coisas, cometeríamos os mesmos erros; pois o que nos impede de errar de novo foi o aprendizado que tivemos quando tropeçamos. Sem o aprendizado do passado é impossível mudar o futuro.


sexta-feira, 7 de outubro de 2011

A carapaça da lagosta




Ela cresceu. Vai ter de mudar de carapaça.
A lagosta vive tranquilamente no fundo do mar, protegida pela sua carapaça dura e resistente. Mas, dentro da carapaça, a lagosta continua a crescer. Ao final de um ano, sua casa fica pequena e ela tem de enfrentar um grande dilema: ou permanece dentro da carapaça e morre sufocada ou arrisca sair de lá, abandonando-a, até que seu organismo crie uma nova carapaça de proteção, de tamanho maior, que lhe servirá de couraça por mais um ano.

Vagando no mar, sem a carapaça, a lagosta fica vulnerável aos muitos predadores que se alimentam dela. Mesmo assim, ela sempre prefere sair. Dentro da carapaça, que se transformou em prisão, ela não tem nenhuma chance. Fora, sim. Também nós, muitas vezes, ao longo da vida, ficamos prisioneiros de várias carapaças: os hábitos repetitivos, os condicionamentos alienantes, as situações às quais nos acomodamos mas que, exauridas e desgastadas, nada mais têm para nos oferecer. E acabamos, por falta de coragem de mudar, nos acostumando ao tédio de uma vida monótona que, fatalmente, como a velha carapaça da lagosta, acabará por nos sufocar.

Façamos como a lagosta: troquemos a velha e apertada carapaça por uma nova. Mesmo sabendo que, por algum tempo, estaremos desprotegidos ao enfrentar uma nova situação. Largar o velho e abraçar o novo é, muitas vezes, a única possibilidade de sobreviver por mais um ano. Até que cresçamos ainda mais e, novamente, tenhamos de mudar de carapaça.

Texto de Luis Pellegrini

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

É hoje! Não vá esquecer!




Nada na vida nos acontece em vão ou por acaso... tudo tem um propósito e uma razão de ser, e Deus está no controle de tudo. Confie! Ele está no comando de tudo...

Imagine a cena: a pessoa acorda de manhã e ao abrir os olhos, dá de cara com um lindo pacote de presente... Imediatamente (antes mesmo de lavar o rosto e escovar os dentes), ela rasgaria o embrulho e abriria a caixa, curiosa e ansiosa em ver o que há lá dentro... Acontece que, o que ela encontrou ali não lhe satisfez as expectativas (é algo de que não a atraiu muito), então ela guarda a caixa em algum canto, até que possa pensar em alguma coisa a fazer com aquilo que ganhou, mas que lhe é aparentemente “inútil”.

Ai, no dia seguinte, lá está outro pacote... Mais uma vez, ligeiramente a pessoa o abre, e dessa vez encontra algo do qual gosta muito... Quem sabe é uma lembrança de alguém distante, ou uma roupa que ela tenha admirado na vitrine, pode ser também a chave de um carro novo, ou aquele casaco pra os dias frios que se aproximam, ou ainda, um simples e singelo buquê de flores de alguém especial que se lembrou dela...

E essa mesma cena, acontece todos os dias, não só com essa pessoa, mas com todos nós... e todos os dias, sem que percebamos, ao nos acordarmos, lá está, à nossa frente, uma caixa de presente enviada por Deus... Sim, um pacote especialmente para cada um de nós... Dentro dele, encontraremos um “DIA” inteirinho para usarmos da melhor forma possível!

Às vezes ele vem cheio de problemas, de coisas difíceis que não conseguimos resolver, de tristezas, de decepções, de lágrimas... Mas outras vezes, ele vem cheio de surpresas boas, de alegrias, de vitórias, de conquistas... Todavia, o que é mais importante, é que todos os dias, Deus embrulha para nós (enquanto dormimos), com todo o carinho o nosso presente, que é o dia que vai nascer... Ele ornamenta com raios de sol, ou mesmo com gotas frias de orvalho...

Não nos importa o que esteja por vir... a esse dia, ao acordarmos, chamamos “PRESENTE”, pois ele é uma dádiva de Deus para nós...

Nem sempre nos é mandado o que esperamos ou o que queremos, mas o que Ele manda é sempre o melhor (melhor do que merecemos e bem melhor do que precisamos). Abra o seu Presente todos os dias ao raiar de uma nova manhã e não esqueça em agradecer a quem Lhe enviou o renovo da vida. Não se importe com o vem dentro do pacote, pois sem dúvidas nenhuma, Ele jamais se enganaria na remessa enviada;

Bem, e se o que você queria, não veio hoje, peça com e fé e aguarde... Abra o de amanhã com muito mais carinho, pois a qualquer momento, numa dessas manhãs, os sonhos e os planos de Deus pra sua vida chegarão, e chegarão devidamente embrulhadinhos para o seu Presente...

Lembre-se: Deus não atende as nossas vontades, e sim, as nossas necessidades.



Silvana Lacerda

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...