segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Ajuda Certa



E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo”  Joel 2:32

Por que não invocar o Seu nome? Por que correr para esta e aquela pessoa, quando Deus está tão perto e ouvirá o meu fraco chamado? Por que sentar e inventar planos e traçar esquemas? Por que não ir imediatamente ao Senhor e lançar-me sobre Ele o meu fardo?

Aquele que prossegue em frente sem se distrair é o melhor corredor — por que não corrermos de uma vez para o Deus vivo? Em vão buscarei livramento em qualquer outra parte. Mas em Deus o acharei; pois ali tenho a Sua promessa, que é garantida. Não preciso perguntar se posso ou não invocá-lO, pois a expressão “todo aquele” inclui a mim também. Ela se refere a qualquer pessoa que invocar a Deus.
Seguirei, portanto, a direção do texto e imediatamente invocarei ao Senhor que fez a promessa. O meu problema é urgente e não vejo como posso obter livramento; mas isto não compete a mim. Aquele que fez a promessa achará caminhos e maneiras de cumpri-la. Minha parte é obedecer ao Seu mandamento; não me cabe dirigir Seus conselhos. Eu sou Seu servo, não Seu inquiridor. Eu O invocarei, e Ele me salvará.
C. H. Spurgeon, em “DEUS NÃO MUDA”

Fonte: Salmo 37

Deus é nosso Porto Seguro




Em meio as contendas e dificuldades, é absolutamente necessário olhar para fora da tempestade. Contudo, normalmente estamos desorientados, perturbados, com os pensamentos confusos e emoções distorcidas. A realidade se comporta como espinhos.
É neste momento que devemos buscar uma âncora, um ponto imutável, um ponto estável para visualizar as coisas de modo diferente, na verdade, precisamos ver a verdadeira Realidade para a situação.


O autor de Hebreus nos descreve do que consiste a Âncora da nossa alma, ou, o que realmente pode dar orientação segura para uma alma que está sem direção:
“Porque os homens certamente juram por alguém superior a eles, e o juramento para confirmação é, para eles, o fim de toda a contenda. Por isso, querendo Deus mostrar mais abundantemente a imutabilidade do seu conselho aos herdeiros da promessa, se interpôs com juramento; Para que por duas coisas imutáveis, nas quais é impossível que Deus minta, tenhamos a firme consolação, nós, os que pomos o nosso refúgio em reter a esperança proposta” Hebreus 6:16-20


O que estabiliza nossa alma é a promessa de Deus. E toda a promessa de Deus tem dois grandes fundamentos:
1) Mas Deus não é semelhante aos homens que mentem, Ele jurou por si mesmo e Ele honra a sua palavra: Jer 1:12 “Então me disse o Senhor: Viste bem; porque eu velo sobre a minha palavra para a cumprir.”
2) A esperança proposta por Deus. É uma ardente expectativa pelas coisas celestiais, que fundamentam uma posição de cabeça erguida agora!


Devemos erguer nossos olhos com esperança, ouvir a voz de Deus, que vem quando estamos em plena comunhão com Ele na oração, quanto a promessa escrita em sua palavra, e criar a expectativa ardente a respeito da nossa situação atual.
Aquele que consegue isso vislumbra a saída, a alma se acalma na paz de Deus, e agradecemos antecipadamente pela vitória que está à frente.


Evelyn Christenson, EM “O QUE ACONTECE QUANDO DEUS RESPONDE AS NOSSAS ORAÇÕES”

Fonte: Salmo 37

Aguardando o tempo de Deus



A visão ainda está para cumprir-se no tempo determinado… se tardar, espera-o, porque certamente virá, não tardará” Hc 2:3

Num livrinho muito interessante, um personagem é levado à casa do tesouro de Deus. Ali, entre as muitas maravilhas que lhe foram reveladas, estava o Departamento das Bênçãos em Reserva, onde Deus guardava certas coisas que lhe haviam sido pedidas em oração mas aguardavam seu tempo próprio.

Algumas pessoas levam algum tempo para aprender que demora não significa negação. Há muitos segredos de amor e sabedoria encerrados no Departamento das Bênçãos em Reserva! Os homens prefeririam colher os frutos da misericórdia quando ainda estão verdes, ao passo que Deus quer que esperem até que amadureçam. “Por isso o Senhor ESPERA, para ter misericórdia de vós” (Is 30:18). Ele está vigiando nossos momentos difíceis, e não permitirá uma só provação a mais do que a que podemos suportar;  primeiro Ele deixará que se queimem as escórias, depois virá gloriosamente em nosso auxílio.

Não O entristeça, duvidando do Seu amor. Erga a cabeça e comece a louvá-lO agora mesmo pela benção que está a caminho. Louve-O pela espera porque, certamente, se sua oração ainda não foi respondida é porque respostas antes do tempo deixam de ser benção. Você será largamente recompensado pela demora que testou sua fé.
Samuel Rutherford, em “CRISTO ACIMA DE TUDO”

Fonte: Salmo 37

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Prêmio Dardos 2012


Recebi com muita alegria do prêmio Dardos da Carol, do blog Diário da Carol.

Este prêmio  destina-se a “reconhecer os valores demonstrados por cada blogueiro diariamente durante seu empenho na transmissão de valores culturais, éticos, literários, pessoais, etc. Demonstrando, em suma, a sua criatividade por meio do seu pensamento vivo que permanece inato entre as suas palavras”.

As regras do prêmio incluem: 

Exibir a imagem do selo em seu blog.
* Linkar o blog pelo qual recebeu a indicação.
* Escolher outros 10 a 20 blogs a quem entregar o prêmio dardos.
* Avisar os escolhidos. 

Portanto, os meus indicados são:


sexta-feira, 9 de novembro de 2012

A FÉ DESCANSA NA PALAVRA DE DEUS





Confio na tua palavra”  Sl 119:42

A nossa fé será mais fraca ou mais forte, exatamente na proporção em que crermos que Deus fará o que disse. A fé nada tem a ver com sentimentos ou impressões, com improbabilidades ou com aparências externas.
Se desejarmos ligar as duas coisas — fé e sentimentos, fé e aparência — não estaremos descansando na Palavra de Deus, porque a fé não precisa de coisa alguma desse tipo. A fé descansa na Palavra de Deus. Quando cremos na Sua Palavra, o nosso coração descansa. Deus tem prazer em exercitar a nossa fé; porque é bênção para nós, depois porque é bênção para a Igreja, e também para os de fora.
Mas nós evitamos o exercício, em vez de o recebermos como um bem. Quando vêm as provas, deveríamos dizer: “Meu Pai Celestial põe nas minhas mãos este cálice de aflição, para que eu possa ter alguma coisa agradável depois.” As aflições alimentam a fé. Ah, deixemo-nos nas mãos do Pai Celestial! Seu coração tem prazer no bem de Seus filhos.
Mas as aflições e dificuldades não são os únicos meios pelos quais a fé é exercitada e aumentada. Há a leitura das Escrituras, através da qual podemos conhecer de perto a Deus, como Ele Se revelou na Sua palavra. Será que podemos dizer, pelo conhecimento que temos de Deus, que Ele é um Ser realmente desejável? Se não, instemos com Deus para que nos leve a isso, de modo que possamos admirar o Seu coração de amor e bondade, e sejamos capazes de dizer como Ele é bom e como tem prazer em fazer o bem a Seus filhos.
E quanto mais nos aproximamos desta realidade, mais prontos estamos a descansar em Suas mãos, satisfeitos com tudo o que Ele nos reserva. E quando vier a aflição, diremos: “Eu vou esperar para ver qual a bênção que Deus trará por meio dela, pois sei que Ele vai fazê-lo.” Assim daremos um testemunho digno diante do mundo e isso servirá para fortalecer a fé de outras pessoas.

George Müller, em “O TRIUNFO DA FÉ NO SOBRENATURAL”

Fonte: Salmo 37

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...